Como saber se a altura de uma criança é normal

O desenvolvimento de nossos filhos é um ponto muito importante e que precisa de nossa atenção, não é mesmo? Seja no aspecto intelectual, social ou físico, estamos sempre atentos ao progresso e ritmo de aprendizagem e evolução deles. Um ponto que é muito questionado pelos pais é em relação à estatura dos filhos, se estão no crescimento adequado e de que forma devemos fazer esse acompanhamento com o médico.

É importante saber que a taxa média de crescimento da estatura das crianças durante o primeiro ano de vida é de 25 cm, sendo no segundo ano o crescimento estimado em 12 cm e já no terceiro ano a média cai para 6 cm, a desaceleração continua até o início da puberdade.

Essas indicações são estimativas e trabalham com médias, o que não quer dizer que seja uma medida exata para cada pessoa, pois o crescimento irá depender de diversos fatores como alimentação, genética e desenvolvimento individual.

Baixa estatura: como identificar e tratar?

Para saber a altura de uma criança é feita uma estimativa matemática, o cálculo é simples, soma-se as alturas do pai e mãe e com esse resultado acrescenta mais 6,5 cm, caso você queira saber a estatura de um menino, já se a conta é feita para saber a estatura da menina subtrai-se a medida de 6,5 cm.

Também há outra forma de fazer o cálculo e descobrir a altura que a criança alcançará na vida adulta é quando ela estiver com 02 anos de idade fazer a multiplicação por dois e então chegar a altura indicada para que ele tenha aos 21 anos de vida.

Num cálculo como exemplo, temos um bebê com 84 cm aos dois anos de idade e fazendo a multiplicação por dois, a altura que ele deverá atingir na idade adulta deverá ser de 1,68 cm.

Para que os pais possam identificar uma deficiência no crescimento dos filhos é indicado que sejam observados desde pequenos, comparando a estatura de seu filho com a de outras crianças de mesma idade, verificando de quanto em quanto tempo a numeração das roupas e sapatos mudam e o principal, façam visitas com regularidade ao pediatra, o qual irá fazer pesagem e medição da criança para acompanhamento de seu desenvolvimento. No caso de o pediatra encontrar alguma alteração, ele irá encaminhar para o médico endocrinologista.

O médico especialista é quem irá solicitar exames mais minuciosos e após os resultados decidir qual o melhor tratamento a ser feito, esse acompanhamento deve ser feito de maneira rigorosa, pois quando é detectada a deficiência do hormônio do crescimento em tempo hábil, pode-se evitar a manifestação do nanismo,  doença que tem como característica especial, a falta de crescimento durante a fase da puberdade.

Puberdade e expectativa de altura

Durante o período da puberdade, a altura pode aumentar de 11 cm a 13 cm e é nesse período que o hormônio GH é produzido, sendo o principal responsável pela determinação da altura na fase adulta, além do hormônio outros fatores são fundamentais no processo de crescimento da criança como a alimentação, uso de medicamentos, atividade física e existência de doenças. O crescimento em geral ocorre até os 18 a 19 anos de idade.

Como já foi destacada, a deficiência no hormônio do crescimento GH é um dos principais causadores na redução do desenvolvimento da criança, e um dos fatores que podem gerar essa insuficiência é a posição que o bebê foi retirado no momento do parto, se a criança estava na posição sentada, pode ter sido necessário fazer a manobra segurando a cabeça do bebê e com esse movimento romper a haste da hipófise, a qual é responsável pela produção do hormônio.

Tratamentos para a baixa estatura

Existem opções de tratamento para cada tipo de causa da baixa estatura, em alguns casos é feita uma correção na dieta alimentar, onde são repostos minerais sendo indicada a ingestão de cálcio, proteínas e ferro, nutrientes necessários para o pleno desenvolvimento físico das crianças. Já em outros casos há necessidade de solução para a insuficiência na produção de GH ou no caso de uma patologia ligada ao crescimento, o nanismo.

Para reposição do hormônio de crescimento ou na existência da síndrome de Turner são administradas, sob a regulamentação do Ministério da Saúde, um tratamento com ingestão de 02 hormônios estimulantes, onde por meio de aplicações diárias é feita a reposição hormonal. O prazo de duração é prescrito pelo médico responsável e irá se adequar a cada caso em específico.

Dessa forma, o mais indicado e correto a se fazer é ter disciplina e responsabilidade em levar seu filho ao pediatra com frequência, e também observar se a alimentação fornece todos os nutrientes suficientes para cada fase da vida.

Também indicamos a leitura do artigo “Como saber identificar se meu filho está abaixo do peso ou altura?”

Confira mais detalhes com o especialista abaixo:

Comentários
Compartilhe:
error