Overbooking, voo atrasado ou voo cancelado aumentam nos primeiros meses de 2020

O ano de 2020 começou bem agitado na aviação. No ano passado várias companhias aéreas espalhadas pelo mundo fecharam as portas. 

Conflitos e o preço dos combustíveis 

Já iniciamos o ano com o alto preço do petróleo devido ao conflito entre os EUA e o Irã. Agora temos o Coronavírus, que está causando o cancelamento de voos por várias semanas seguidas, sendo que os EUA pararam os voos para a Europa por tempo indeterminado. Além disso, os problemas com economia mundial vêm trazendo impactos negativos. 

O preço dos combustíveis é representam um alto custo para as empresas aéreas. Dessa forma, a competição entre elas faz com que o gasto seja maior, porque não consegue repassar parte desse custo para passageiros. 

Quebra das companhias aéreas 

A compra das passagens aéreas das companhias desconhecidas com antecedência é bem arriscada. Quem vai viajar precisa pesquisar a reputação da empresa, a sua situação financeira, e as consequências de uma possível paralisação dos planos de viagem. 

A falência da companhia aérea pode ocorrer de forma rápida, sem mostrar qualquer sinal. Às vezes, fica difícil saber se ela está em uma crise passageira ou se está realmente prestes a fechar suas portas. 

As pequenas companhias se encontram em uma posição mais delicada do que as grandes empresas. As companhias aéreas de maiores portes conseguem lidar melhor com os prejuízos. Dessa forma, se torna bem importante verificar se há rumores de que a empresa está enfrentam uma situação difícil. 

Brasil 

As grandes companhias do país apresentam uma situação financeira melhor e não trazem grandes preocupações. A maioria delas estão com área financeira melhor, pois apresentam condições de venda de partes de seu negócio se for necessário. 

Algumas que passaram a pouco tempo por um processo de recuperação, já mostram grandes sinais de melhora. Sendo assim, elas não terão grandes problemas se quiserem vender ativos para uma companhia aérea concorrente. Já algumas companhias estrangeiras presentes no país vêm enfrentando problemas financeiros mais graves. 

Economia 

Ainda não dá para saber se a economia brasileira vai crescer de forma satisfatória ou não. As cotações das moedas estrangeiras continuam aumentando, e elevando os custos em dólar das aeronaves e dos combustíveis. Porém, os investimentos no país ainda se mantém fortes. 

Novas companhias aéreas continuam surgindo, voando em larga escala e passando por um processo de amadurecimento em todo o setor, estimulando ainda mais a competitividade na aviação. 

Overbooking, atrasos e o cancelamentos de voos 

Os problemas que os passageiros enfrentam, como overbooking, voo atrasado e voo cancelado, são causados na maioria das vezes pelos problemas climáticos ou pelos péssimos serviços que as companhias prestam. Porém, nesse ano temos um fator novo: o Coronavírus. 

O presidente americano, Donald Trump, suspendeu todos os voos da Europa para os EUA, com a declaração do Coronavírus como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Assim, as companhias aéreas tiveram que reduzir a demanda dos voos internacionais de 1º de abril a 30 de maio de 2020. 

Algumas companhias estão tomando medidas imediatas para resguardá-las, cuidando dos planos de viagem e dos empregos de seus funcionários. Elas estão trabalhando na manutenção da flexibilidade para outras eventuais medidas. 

Ressarcimento 

As companhias aéreas têm a obrigação por lei de remarcar o voo sem custos extras e de ressarcir todos os passageiros que quiserem cancelar uma viagem por causa do Coronavírus. Pelo Ministério Público Federal (MPF), a cobrança de taxas e multas, em situações de emergência em relação à saúde, é proibida conforme o Código de Defesa do Consumidor. 

Os passageiros não devem ser obrigados a se colocarem em uma situação de risco à sua saúde. Assim, eles podem remarcar a viagem para uma outra data, escolher viajar para outro destino pelo mesmo preço ou receber a restituição do valor da passagem. Também é possível fazer alguma negociação com a companhia em questão. Mas, se um consumidor achar que está sendo prejudicado pela atitude da empresa, ele deve ir a uma unidade do Procon. 

A orientação dos médicos em relação ao Coronavírus é evitar viajar quando puder, tanto para países com grandes números de pessoas infectadas, quanto para aqueles em que o número de casos vem aumentando. 

Gostou do artigo? Deixe seu comentário e não esqueça de compartilhar em suas redes sociais.

  

 

Comentários
Compartilhe:
error